Caça F-16 da Força Aérea de Israel (Foto: IDF) Caça F-16 da Força Aérea de Israel (Foto: IDF)

Ao menos dois foguetes foram lançados por terroristas da Faixa de Gaza contra o sul de Israel na noite deste sábado.

Unidos com Israel

Soldado do IDF planta árvores com crianças do Kibutz Kissufim na semana passada. (Foto: IDF)

As “sirenes vermelhas” que alertam a população israelense sobre ataques ao país soaram na noite deste sábado no Kibutz Kisufim e em comunidades do Conselho Regional de Eshkol, a poucos metros da fronteira com a Faixa de Gaza.

De acordo com o Porta-voz das Forças de Defesa de Israel, ao menos dos foguetes foram lançados do território controlado pelo grupo terrorista Hamas contra a população civil de Israel. Felizmente, de acordo com o IDF, os foguetes atingiram áreas não habitadas do território israelense e ninguém ficou ferido.

Como em um jogo de gato e rato, o IDF respondeu ao ataque contra a população civil de Israel bombardeando posições militares do Hamas na região central da Faixa de Gaza. Ainda de acordo com o Porta-voz do IDF, caças e helicópteros da força aérea foram utilizados na ação de defesa a população civil e a soberania de Israel.

Na manhã deste domingo, Israel anunciou novas medidas contra o ataque com foguetes ao Conselho Regional de Eshkol. De acordo com o Coordenadoria do IDF para Atividades Governamentais nos Territórios sob o domínio de grupos palestinos incentivos programados para à Faixa de Gaza, como o aumento da zona de pesca e 500 vistos comerciais, foram cancelos até segundo ordem.

“As diretrizes adotadas pelo IDF serão determinadas pelos acontecimentos em campo. O grupo terrorista Hamas é o responsável pelo que acontece na Faixa de Gaza. Se a tranquilidade e o silêncio forem abalados o Exército de Defesa de Israel responderá”, diz a nota do Coordenador do IDF para Atividades Governamentais nos Territórios.