ARQUIVO - 27 de julho de 2018. Logotipo da Amazon é exibido em uma tela na Nasdaq em Nova York. AP Photo/Richard Drew, File) ARQUIVO - 27 de julho de 2018. Logotipo da Amazon é exibido em uma tela na Nasdaq em Nova York. AP Photo/Richard Drew, File)
Amazon

A gigante Amazon entrará oficialmente no mercado israelense, Em um e-mail enviado na noite de segunda-feira, a Amazon teria convidado comerciantes israelenses, ativos em sua plataforma, “a se registrarem para alcançar clientes em Israel”.

 

Por Tofi Stoler, Calcalist

Tradução: United with Israel

 

A gigante Amazon pretende entrar oficialmente em Israel com um site de compras voltado para exclusivamente para o mercado israelense.

 

Em um e-mail enviado na segunda-feira, a Amazon convidou comerciantes israelenses, já ativos em sua plataforma, “a se registrar para alcançar clientes em Israel”, informou o site Ynet nesta terça-feira.

 

Segundo o e-mail, como primeiro passo, a Amazon pretende operar em Israel com base na Fulfillment By Merchant (FBM), o que significa que os vendedores operarão através do site da Amazon, mas serão pessoalmente responsáveis pelo transporte e logística da mercadoria.

 

No e-mail em hebraico, a Amazon disse que os comerciantes registrados em seu site terão maior visibilidade e maiores chances de atingir um público mais amplo de clientes locais.

 

O Jornal Calcalist procurou a Amazon para obter uma posição oficial, mas ainda não obteve resposta.

 

A Amazon atualmente faz entregas para Israel através dos Correis de Israel, Estados Unidos e Europa.  Essa forma de operar ocasiona longos atrasos e têm um custo elevado. Se a fórmula for mantida, clientes israelenses poderão se desencorajados a fazer compras através do site da empresa.

 

Em junho de 2018, o Calcalist informou que a Amazon estaria em negociações com a empresa Katz Deliveries, uma empresa de entrega local. A Amazon estudava a possibilidade de fazer suas entregas em Israel através da subsidiária B2Z da Katz. O Calcalist noticiou em primeira mão a intenção da Amazon de ingressar no mercado israelense em novembro de 2017.