Homem observa a vitrine da loja de um judeus destruída depois da "Noite dos Cristais". (AP) Homem observa a vitrine da loja de um judeus destruída depois da "Noite dos Cristais". (AP)

A homenagem de uma neta para sua avó, sobrevivente da Noite dos Cristais, é a prova de que Adolf Hitler falhou, assim como muitos outros que tentaram e ainda tentam, destruir o povo judeu.


Por Unidos com Israel

Vídeo: World Jewish Congress

 

Há exatamente 83 anos, no dia 9 de novembro de 1938, o pogrom que entrou para a história como a “Noite dos Cristais”, marcava o ápice da perseguição aos judeus pelo regime nazista e o início do holocausto. Naquela fatídica noite, Erika Schwartz tinha 9 anos e após sobreviver a este sombrio episódio da história, sua família decidiu fugir da Áustria que à época, era dominada por Adolf Hitler.

Mais de 80 anos depois da Noite dos Cristais, a homenagem de Sarah Spitzer Gargano, neta de Erika, a sua avó, é uma comovente prova de que Hitler e o nazismo, assim como muitos outros, falharam em sua missão de destruir o povo judeu.

Veja a homenagem de Sarah, neta e evidência viva da resiliência do povo judeu, para sua avó, heroína e sobrevivente.