President Joe Biden. (AP/Evan Vucci) President Joe Biden. (AP/Evan Vucci)

Biden é esperado em Israel em julho deste ano, na abertura de um breve tour pelo Oriente Médio.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 14/06/2022

 

A Casa Branca anunciou nesta terça-feira (14) que o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, visitará Israel durante um tour pelo Oriente Médio que incluirá ainda encontros em Ramallah e Riad, capital da Arábia Saudita.

O breve tour do presidente americano pelo Oriente Médio deverá acontecer entre os dias 13 e 16 de julho deste ano e começará com uma visita a Jerusalém.

Segundo o protocolo, em sua visita o Israel o Presidente dos Estados Unidos deverá ser contemplado com honras de Chefe de Estado e se reunirá com o presidente Isaac Herzog e com o primeiro-ministro Naftali Bennett. O chanceler Yair Lapid e o ministro da defesa Benny Gantz também deverão reunir-se com Biden e sua equipe.

A agenda do presidente americano, como aquela de muitos Chefes de Estado em visita oficial a Israel, deverá incluir ainda uma cerimônia em memória às vítimas do holocausto no Memorial Vashem em Jerusalém.  O Muro das Lamentações é outra parada quase obrigatória para toda e qualquer pessoa durante visita à capital israelense.

O presidente americano pretende ainda visitar uma bateria antiaérea do sistema de defesa Domo de Ferro. Este, é financiado pelo auxílio militar dos Estados Unidos a Israel e recentemente foi pivô de uma rixa entre membros do partido democrata que expôs os problemas de governabilidade da gestão Biden-Harris. Esta, encurralada, teve de recorrer aos republicanos e a uma proposta de lei bipartidária para finalmente aprovar, desta vez por ampla maioria na câmara, o reabastecimento do Domo de Ferro.

Segundo a Casa Branca a visita do presidente americano a Israel tem o objetivo de contribuir com o estreitamento das relações entre Jerusalém e os países signatários dos Acordos de Abraão. Os laços entre Israel, Jordânia e o Egito também são uma preocupação de Biden que parece desejar ainda, dar continuidade à política externa da gestão Trump e aproximar a Arábia Saudita de Israel.

Após visitar Jerusalém o Presidente dos Estados Unidos dever encontrar-se em Ramallah com o ditador palestino Mahmoud Abbas, líder do Movimento Fatah e Presidente da Autoridade Palestina. Em seguida, Biden deixará Israel e partirá em direção à Arábia Saudita onde se reunirá com o Príncipe Herdeiro Mohammed bin Salman e outros líderes de nações do Golfo Arábico.