Arquivo: caças israelenses F-35 durante o exercício militar Blue Flag (Foto: Israeli Air Force) Arquivo: caças israelenses F-35 durante o exercício militar Blue Flag (Foto: Israeli Air Force)

“Eu volto a dizer para nossos inimigos, Israel não irá tolerar violações de sua soberania em nenhuma frente e não permitirá a perigosa consolidação (de forças iranianas) em nenhuma de suas fronteiras”, disse o Ministro da Defesa Benny Gantz.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 18/11/2020

 

Durante a madrugada desta quarta-feira (18), Israel bombardeou na Síria, instalações militares do exército do ditador Bashar al-Assad e das Forças Quds, um braço do Exército da Revolução Islâmica iraniana. Isto, em uma clara mensagem de que não irá permitir ataques ao seu território e de que não aceitará que a segurança de seus cidadãos seja colocada à prova.

Ontem, o Exército de Defesa de Israel, IDF na sigla em inglês, divulgou haver encontrado explosivos próximos a fronteira com a Síria. Mais tarde, estes se revelaram minas terrestres plantadas no território israelense por forças ligadas ao Irã.

 

Minas terrestres plantadas por milícias iranianas no território israelense (foto: IDF)

Ao todo, três minas terrestres foram descobertas e desativadas pela Unidade de Engenharia de Combate do IDF. Cada uma delas, com 2.5 kg de explosivos e 2.000 balas de cerâmica capazes de atingir alvos a uma distância de 50m quando detonadas. Plantadas no território israelense, próximo ao local onde em agosto deste ano o IDF eliminou uma célula terrorista, estas minas tinham como alvo os soldados israelenses que patrulham a região fronteiriça.

 

Fonte: IDF

De acordo com uma nota divulgada pelo Porta-voz do Exército de Defesa de Israel, General Hidai Zilberman, caças israelenses bombardearam 8 alvos na Síria. Alguns destes próximos à capital Damasco.

Entre os alvos bombardeados estão a principal base militar das forças iranianas, próximo a Damasco e seu aeroporto, uma instalação militar secreta utilizada como moradia por figurões militares iranianos e o quartel general da Divisão 7 do exército sírio, de onde são planejados atentados terroristas. Isto, de acordo com o Porta-voz do IDF. Uma bateria antiaérea do exército sírio também foi destruída ao tentar impedir a ação dos caças israelenses.

“Este episódio acontece enquanto nos bastidores ocorre o estabelecimento e consolidação das forças iranianas ao sul das Colinas do Golã”, disse o General Hidai Zilberman.

Em um vídeo postado nas redes sociais, o Ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, fez uma advertência a todos aqueles que assim como o regime sírio, Irã e o Hezbollah, desejam a destruição do Estado de Israel.

“Eu volto a dizer para nossos inimigos, Israel não irá tolerar violações de sua soberania em nenhuma frente e não permitirá a perigosa consolidação (de forças iranianas) em nenhuma de suas fronteiras”, disse Gantz.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, uma instituição baseada no Reino Unidos, 10 pessoas morreram nos ataques israelenses. Entre eles 3 oficiais do exército sírio e 5 agentes iranianos ligados a Força Quds.