Policiais em Viena na manhã desta terça-feira. -Caption/SocialMedia/Youtube- Policiais em Viena na manhã desta terça-feira. -Caption/SocialMedia/Youtube-

Para Netanyahu, as “povos civilizados de todas as partes devem se unir para derrotar selvageria ressurgente do terrorismo islâmico”.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 03/11/20

 

Os israelenses acordaram na manhã desta terça-feira (3), horrorizados pela série de atentados terroristas que deixaram 4 mortos e ao menos 15 pessoas feridas em Viena, capital da Áustria. Mais uma vez, o terrorismo islâmico que conhecemos tão de perto, chocou o mundo ao romper a paz e provocar dor nas famílias e amigos de suas vítimas.

Logo cedo, o Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, usou as redes sociais para condenar os ataques no entornou da sinagoga de Seitenstettengasse, o principal templo judaico de Viena.

“Israel condena o brutal ataque em Viena e se posiciona solidariamente com a Áustria. Os povos civilizados de todas as partes devem se unir para derrotar a selvageria ressurgente do terrorismo islâmico”, escreveu Netanyahu no Twitter.

Benny Gantz por sua vez, premier substituto e Ministro da Defesa de Israel, também optou pelas redes sociais para condenar a série de atentados que aterrorizaram a cidade de Viena na noite desta segunda-feira. Para ele, os ataques são uma prova de que precisamos continuar a lutar com firmeza e rigor, contra o terrorismo, “onde quer que ele esteja”, escreveu ele.

“Nesta manhã, nossos pensamentos estão com o povo da Áustria e com a comunidade judaica de Viena”, disse ainda Benny Gantz.

Usando a hashtag #WeStandWithViena, o Ministro das Relações Exteriores de Israel também condenou os atentados, enviou condolências às famílias das vítimas e desejou uma pronta recuperação aos feridos.

“Nestes momentos difíceis, Israel se coloca ao lado do governo e do povo da Áustria em sua luta contra o terror. Nossa amizade está mais forte do que nunca”, disse o chanceler israelense.

Escrevendo em hebraico, o Presidente do Estado de Israel, também usou as redes sociais para enviar sua mensagem ao povo austríaco. “Meus pensamentos e orações estão direcionados aos nossos amigos na Áustria enquanto acompanhamos com preocupação, as notícias sobre hediondos atentados terroristas em Viena”, escreveu Reuven Rivlin no Twitter.

A Áustria é hoje um dos grandes aliados de Israel na União Europeia e seu Primeiro-ministro, Sebastian Kurz, um grande amigo de Netanyahu. Ambos se conheceram quando Kurz se tornou o Ministro das Relações Exteriores da Áustria em 2013 e desde então, ele já visitou Israel ao menos 6 vezes.

Em março deste ano, durante uma entrevista para a rede de notícia alemã Bild, ao ser questionado sobre a reação do governo austríaco, de fechar suas fronteiras e impor medidas de distanciamento social, frente a pandemia do coronavírus Kurz disse: “graças a Deus por Bibi Netanyahu. Ele me contatou há um tempo e disse: – Olha, vocês estão subestimando isto na Europa. Acorda e faça alguma coisa”.