Tanque israelense (arquivo)

O Porta-voz do Exército de Israel, General Ronen Manelis, disse que o ataque desta segunda-feira, 25 de março, “é extremamente grave e que uma casa foi diretamente atingida.”

Casa na cidade de Mishmeret atingida pelo míssil, 25/03/2019.

Em comunicado na manhã desta segunda-feira, o General Ronen Manelis informou ainda que: “Trata-se de um foguete do Hamas de fabricação própria que pode alcançar uma distância superior a 120 km. O foguete foi lançado pelo Hamas de uma de suas posições na zona de Rafa (ou Rafiah, em hebraico). Nós vemos o Hamas como o responsável por tudo que acontece na Faixa de Gaza e a partir dela.”

Além de responsabilizar o Hamas pelo ataque, o Porta-voz já adiantou quais serão os próximos passos adotados por Israel. “Após uma reunião presidida pelo Estado-Maior do Exército de Israel, estamos movimentando neste momento duas divisões, de infantaria e de blindados, que estavam em treinamento e em outra localidade, para a Área de Comando Sul. Há também o recrutamento exclusico de reservistas que atuam em forças específicas.”, escreveu.

Porta-voz Exército de Israel (caption)

É a primeira vez que sirenes antimíssil são acionadas na área central de Israel conhecida como HaSharon desde a operação Muralha de Proteção em 2014. Milhares de pessoas foram despertadas esta manhã, precisamente às 05:18, com o barulho das sirenes e tiverem que correr para abrigos antimíssil

Sete pessoas ficaram feridas, entre elas uma criança de 7 anos e um bebê de um ano.