Arquivo: cidadão israelense é vacinado contra o coronavírus (foto: Olivier Fitoussi/Flash90) Arquivo: cidadão israelense é vacinado contra o coronavírus (foto: Olivier Fitoussi/Flash90)

Segundo dados do Ministério da Saúde de Israel apenas 0,1% dos testes de coronavírus concluídos na últimas 24h tiveram resultados positivos.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 02/06/2021

 

O Ministério das Saúde de Israel atualizou na manhã desta quarta-feira (3), os índices da pandemia do coronavírus. Segundo o boletim, o país tem 46 pacientes com coronavírus internados em estado grave, o menor número em mais de um ano.

Ontem em Israel foram concluídos 25.476 testes para a identificação do coronavírus e apenas 35 novos casos foram registrados. Isto quer dizer, que apenas 0.1% dos testes tiveram resultados positivos, algo incrível para um país que reabriu sua economia e aboliu praticamente todas as medidas e restrições referentes ao distanciamento social. Hoje em dia, a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados é uma das únicas heranças da pandemia ao lado das restrições e normas que tentam impedir a entrada de novas cepas do coronavírus no país.

Ainda segundo o boletim, Israel tem hoje 338 casos ativos de covid-19 apenas.

Ao todo, desde o início da pandemia e da confirmação do primeiro caso de coronavírus em no pais, 839.515 casos foram confirmados pelo Ministério da Saúde e infelizmente, 6.413 pessoas perderam suas vidas.

Com uma população de pouco mais de 9 milhões de habitantes, Israel tem hoje quase 5.5 milhões de pessoas imunizadas com as duas doses da vacina da Pfizer contra o coronavírus.

Hoje de manhã, o Dr. Nachman Ash, Gestor da Pandemia, disse que não há pressa em vacinar as crianças e adolescentes, que representam aproximadamente 25% da população. Segundo ele, o risco de que os índices da pandemia voltem a subir exponencialmente são muito baixos e por isso deve-se aguardar com calma os resultados das pesquisas sobre a vacinação de crianças e adolescentes até os 16 anos.

“Nós estamos esperando os resultados das pesquisas que estão sendo feitas nos Estados Unidos e eu espero recebê-los nas próximas semanas”, disse o médico durante uma entrevista para a rádio israelense 103FM.