(Yonatan Sindel/Flash90) (Yonatan Sindel/Flash90)

Operação que garantirá a segurança de líderes mundiais durante o Fórum Internacional do Holocausto em Jerusalém contará com 10.000 agentes.

Começa hoje em Israek o Fórum Internacional do Holocausto. O evento, que marca as celebrações dos 75 anos da libertação do campo de extermínio nazista Aushwitz-Birkenau, trouxe a Jerusalém, desde os reis da Espanha, Bélgica e Holanda até os presidentes da Rússia, Alemanha, Portugal e França. Também estarão na capital do Estado de Israel, Charles, o Príncipe de Gales e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

O importante evento que homenageará as vítimas do regime nazista, leva o nome de “Lembrando o Holocausto: Lutamos contra o antissemitismo”. De acordo com o Ministro das Relações Exteriores de Israel, este é o maior evento internacional oficial já realizado pelo Estado Judeu.

Para garantir a segurança dos homens e mulheres mais importantes e influentes do mundo, os órgãos de segurança israelense montaram uma megaoperação. De acordo com o Porta-voz da Polícia de Israel, 10.000 homens estarão distribuídos pela cidade de Jerusalém e arredores. Eles serão responsáveis por toda a segurança do evento e pelo transporte das 47 delegações de todo o mundo desde o momento de sua chegada ao aeroporto Bem Gurion em Tel Aviv, até sua partida.

A “Operação Futuro”, como foi apelidada, será uma das maiores e mais complexas intervenções policiais já realizadas no país, segundo o Comandante de Operações da Polícia de Israel, Yishai Shalev.

Além da polícia israelense, o esquema de segurança contará também com agentes da unidade 730 do Shin Bet, o serviço de inteligência de Israel. Esta unidade de elite da inteligência israelense é responsável pela segurança de políticos e funcionários de alto escalão.

O Exército de Defesa de Israel, e a polícia de fronteiras, também participarão da megaoperação e garantirão a segurança dos líderes mundiais que decidiram visitar também a Cisjordânia, como por exemplo, o presidente russo Vladimir Putim. Em viagem oficial a Israel, Putim se encontrará com o Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

O canal 13, de televisão israelense, informou que Israel advertiu o grupo terrorista Hamas, que controla a Faixa de Gaza, a não cometer qualquer ato que possa colocar em risco a segurança do Fórum Internacional do Holocausto. O governo israelense, por meio de seus intermediários, ameaçou agir com punho de ferro se algo acontecer.

Na madrugada desta quarta-feira, 3 terroristas ligados ao grupo Jihad Islâmica Palestina foram mortos pelo IDF ao invadirem o território israelense armados com granadas.

A polícia israelense pediu ainda que a população civil de Jerusalém evite sair de casa devido aos transtornos que serão causados pelo fechamento de diversas ruas e estradas.