Rabino Haim Drukman (Yonatan Sindel/Flash 90) Rabino Haim Drukman (Yonatan Sindel/Flash 90)

Após sobreviver ao Holocausto e imigrar para Israel o rabino Haim Drukman dedicou sua vida ao movimento sionista religioso e ao alicerçamento da presença judaica na Judéia e Samaria.


Por Unidos com Israel

Jerusalém, 26/12/2022

 

Um dos principais líderes do movimento religioso sionista, o rabino Haim Drukman morreu em Israel no início da noite deste domingo (25). Ele havia sido diagnosticado com covid-19, tentava há semanas vencer a doença e recentemente foi internado no hospital Hadassah Medical Center, em Jerusalém.

O rabino Haim Drukman era o líder espiritual Bnei Akiva, maior movimento juvenil judaico do mundo com sedes em 42 países. Ele também fundou e dirigia a Yeshiva Or Etzion, uma escola superior religiosa judaica que preparava jovens ortodoxos para o serviço militar obrigatório.

Haim Drukman nasceu na antiga cidade polonesa de Kuty, hoje parte da Ucrânia, em novembro de 1932. Sua família sobreviveu aos primeiros anos do Holocausto em um esconderijo subterrâneo e mais tarde escapou para Chernivtsi, há época controlada pelas forças da Romênia.

Em Chernivtsi o pequeno Haim foi escondido por seus pais em um orfanato e mais tarde entregue a um casal de judeus que em 1944 conseguiu escapar para a Terra Santa. Após a guerra, tendo sobrevivido ao holocausto, os pais de Haim Drukman imigraram para Israel.

Haim Drukman alistou-se nas Forças de Defesa de Israel em 1949, durante a Guerra da Independência, e serviu na brigada de infantaria Nahal. Após concluir seu serviço militar ele dedicou-se aos estudos religiosos e foi instruído pelo rabino Tzvi Yehuda Hacoen Kuk, um dos primeiros nomes do sionismo religioso.

Defensor da plenitude bíblica territorial de Israel o rabino Haim Drukman dedicou sua vida a implementação do sonho sionista e ao crescimento da presença judaica na Judéia e Samaria. Ele chegou a ser eleito em duas ocasiões para o Knesset e mais tarde fixou-se como líder espiritual das diversas versões do partido ortodoxo sionista.

Em 2012, o rabino Haim Drukman foi laureado com o Prêmio Israel por seus anos de dedicação e educação judaica.

“O mundo perdeu um grande líder espiritual e eu, um grande amigo que amava. Após sobreviver aos horrores do Holocausto o rabino Haim Drukman dedicou sua vida a construção da nação e do Estado de Israel”, disse Benjamin Netanyahu, que voltará a assumir o cargo de Primeiro-ministro de Israel.

O Presidente de Israel, Issac Herzog, também lamentou a morte do rabino Haim Drukman e o classificou como um “emissário público e líder espiritual que liderou, com ideias e ações, algumas das mais importantes obras judaico-religiosas, sionistas e de avivamento de nossa geração”.

“Tínhamos um relacionamento próximo e caloroso através do qual, ao longo dos anos, pude exaurir e chegar a conclusões importantes brilhantes”, disse Herzog.

O rabino Haim Drukman será enterrado nesta segunda-feira (26) em Merkaz Shapira, uma comunidade religiosa na região sul de Israel.