O médico israelense Ronni Gamzu ( de terno) ao lado de generais do Exército de Defesa de Israel. (Foto: IDF) O médico israelense Ronni Gamzu ( de terno) ao lado de generais do Exército de Defesa de Israel. (Foto: IDF)

Novo plano do governo israelense que prevê a “erradicação do coronavírus”, terá a Unidade de Defesa Civil do IDF desempenhando um papel chave na luta contra a pandemia.


Por Unidos com Israel

Tel Aviv, 01/08/2020

 

Após ser alvo de duras críticas em relação a forma como vem conduzindo a crise gerada pela segunda onda da pandemia da covid-19, o governo israelense apresentou na semana passada, o seu mais novo plano para enfrentar o vírus da cidade de Wuhan na China. Elaborado pelo médico Ronni Gamzu, o plano divide a luta contra o coronavírus em duas frentes, uma a ser desempenhada pelo Ministério da Saúde e outra pelo Ministério da Defesa de Israel.

Ronni Gamzu, que recentemente assumiu o recém criado cargo de Gestor Nacional da Pandemia da Covid-19, defendeu que seja montada uma operação com o objetivo de interromper efetivamente a cadeia de transmissão do coronavírus.

“Hoje isto não está acontecendo. O processo de exames, de investigação epidemiológica e de isolamento de doentes não está organizado”, disse ele antes de defender que isto nada tem a ver com a área da saúde. “Isto é uma mega operação logística, é engenharia”, disse ele ao defender que pela complexidade do processo e diante do grande número de casos de covid-19, o Ministério de Defesa de Israel é o órgão mais preparado para desempenhar esta função.

“Eu estou feliz que o Ministério da Defesa, que o Exército de Defesa de Israel, assumirá esta responsabilidade. Além da grande capacidade, ele tem a sua disposição a tecnologia e os instrumentos necessários para interromper a cadeia de transmissão”, disse Ronni Gamzu.

De acordo com o projeto, a Unidade de Defesa Civil do IDF ficará responsável pela identificação e o isolamento de pacientes diagnosticados com a doença covid-19. Este isolamento, poderá transcorrer na residência dos próprios infectados ou em um dos 11 hotéis geridos pelo IDF especificamente para este propósito. Não é necessário dizer, que os pacientes diagnosticados com a doença covid-19 que precisarem ser hospitalizados, devido ao seu quadro clínico, serão encaminhados a um dos hospitais espalhados pelo país.

O plano prevê ainda, que Unidade de Defesa Civil do IDF se responsabilize pelas investigações epidemiológicas. Através deste processo, será possível identificar todas as pessoas que estiveram em contato com pacientes diagnosticados com covid-19. Estes, serão instruídos a cumprirem um período de 14 dias de quarentena e se não o fizerem, estarão sujeitos a uma multa de 5.000 shekels.

Para desempenhar esta e outras funções, o Exército de Defesa de Israel está montando um centro de comando exclusivo e recrutando soldados da reserva que perderam seus empregos devido à crise financeira provocada pela pandemia do coronavírus. Até o final desta semana, os generais que estarão à frente deste centro de comando, definirão como o exército israelense irá efetivamente fazer este trabalho.

Com estas medidas, que tem o objetivo de encontrar focos de coronavírus e isolá-los rapidamente, o governo israelense acredita que conseguirá interromper a cadeia de transmissão do coronavírus. Enquanto isso, com o Ministério da Defesa desempenhando estas funções, o Ministério da Saúde poderá concentrar-se única e exclusivamente no tratamento de pacientes.