Cena do segundo atentado terrorista em menos de 12 horas em Jerusalém (Foto: Israeli Police) Cena do segundo atentado terrorista em menos de 12 horas em Jerusalém (Foto: Israeli Police)

Palestino abre fogo contra policiais israelenses na cidade velha de Jerusalém. O ataque aconteceu horas depois do atentado que deixou 12 soldados do IDF feridos.

David Aghiarian, Unidos com Israel

A tensão aumenta em Jerusalém depois de a cidade registrar dois atentados terroristas em menos de 12 horas.

Na manhã desta quinta-feira (6), um terrorista palestino abriu fogo contra policiais israelenses que faziam a segurança da cidade antiga de Jerusalém. O atentado aconteceu no bairro muçulmano, em um local próximo a uma das entradas do Monte do Templo. Um policial israelense de 38 anos foi ferido.

Outros policiais, que estavam próximos ao local do atentado, reagiram aos tiros e feriram o terrorista que foi encaminhado para o hospital.

Yechiel Shteren, um paramédico voluntário da organização Hatzalá, falou ao jornal israelense Ynet sobre os momentos de tensão. “Eu estava próximo ao local e em questão de segundos cheguei a cena do atentado e prestei os primeiros socorros aos feridos.”

Paramédicos israelenses na cena do atentado em Jerusalém (Foto: Eli Farhi, Maguen David Adom)

Durante a madrugada, 12 soldados israelenses da brigada de infantaria Golani, que passeavam por Jerusalém e se encaminhavam para o Muro das Lamentações, foram atropelados por um terrorista palestino. Um soldado foi levado em estado grave para o hospital e hoje de manhã passou por uma cirurgia que poderá salvar a sua vida. Ele continua em observação no hospital Shaarei Tzedek em Jerusalém seu estado de saúde é considerado crítico. Os outros 11 soldados do IDF também foram levados para o hospital, mas não correm risco de vida.

Além dos atentados em Jerusalém, a região sul de Israel também está sendo alvo do terrorismo. Ontem, três foguetes foram lançados da Faixa de Gaza contra a cidade de Netivot. Além disso, todos os dias, dezenas de balões carregados de explosivos estão sendo lançados por grupos terroristas palestinos contra Israel.