Rabino-chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt (screenshot) Rabino-chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt (screenshot)

A informação de que o Rabino-chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt, teve de fugir para Israel para garantir sua própria segurança foi revelada por sua nora, a jornalista Avital Chiznik-Goldschmidt.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 08/06/2022

 

O Rabino-chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt, está exilado em Israel para onde fugiu após negar-se a apoiar publicamente a invasão da Ucrânia pela Rússia. Isto, de acordo com sua nora, a jornalista americana Avital Chiznik-Goldschmidt.

A pressão sobre o rabino Pinchas Goldschmidt, que há 33 anos está à frente da comunidade judaica de Moscou, teria começado logo após a invasão da Ucrânia pela Rússia. Ele foi procurado pelas autoridades que exigiram demonstrações públicas de apoio à guerra, que o Kremlin insiste em chamar de “operação especial”.

“Eu finalmente posso revelar que meus sogros, o Rabino-chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt, e sua esposa Dara Goldschmidt foram pressionados pelas autoridades a apoiar publicamente a ‘operação especial’ na Ucrânia e se recusaram”, tuitou a jornalista.

A fuga do rabino Pinchas Goldschmidt aconteceu aproximadamente duas semanas após a invasão da Ucrânia pela Rússia. Ele e sua esposa deixaram Moscou e viajaram primeiro para a Hungria e empenharam-se em coletar fundos para ajudar os refugiados e vítimas da guerra. Em seguida buscou o rabino refúgio em Israel onde seu pai estava internado.

De acordo com o Rabinato Central de Israel o rabino Pinchas Goldschmidt continua à frente da comunidade judaica de Moscou e mantém contato diário com aqueles que permaneceram no país. Em campo, estão outros rabinos e líderes comunitários que se mantém fiel a ele, respondendo e atendendo à todas as necessidades de suas congregações.

Em carta endereçada recentemente à comunidade judaica de Moscou os Rabinos-chefes de Israel, David Lau e Yitzhak Yossef, demonstraram apoio ao rabino exilado e pediram que ele não seja removido de seu cargo sem haver coordenação com Jerusalém. Isto, talvez, por medo de que as autoridades russas façam pressão para que o rabino Pinchas Goldschmidt seja extirpado de seu cargo e substituído por um nome selecionado pelo Kremlin.

Além de liderar a comunidade judaica de Moscou o rabino Pinchas Goldschmidt é também o Presidente do Conselho de Rabinos da Europa.