Foto: Beit Hanassi Foto: Beit Hanassi

Necháma Shulman, nasceu em 1945 no Moshav Herut, uma pequena comunidade agrícola na região conhecida como Hasharon, no centro de Israel.

Seus pais, Drora e Mendy Shulman, imigraram da Ucrânia para Israel e ajudaram a fundar e construir o Moshav Herut que hoje conta com mais de 1200 pessoas. O casal teve duas filhas, Necháma e Varda.

 

Necháma Shulman (Foto: Arquivo da família)

Necháma estudou desde o jardim de infância, na escola comunitária e concluiu o ensino médio na Escola Regional Emek Hefer Ruppin.

Tendo sido submetida a uma cirurgia nas costas quando ainda era jovem, Necháma foi dispensada do serviço militar obrigatório.

Em 1964, ela iniciou seus estudos acadêmicos na Universidade Hebraica de Jerusalém e se formou em botânica e zoologia. Ao se formar, Necháma começou a trabalhar na própria Universidade Hebraica de Jerusalém.

A futura Primeira-dama de Israel começou sua carreira como pesquisadora do departamento de zoologia da universidade, e passou ainda pelos departamentos de ecologia e genética. Muito estudiosa, Necháma se dedicou também, a estudar arte, e se formou em História da Arte.

Em 1971, Necháma Shulman se casou com o jovem Reuven (Rubi) Rivlin e o casal se estabeleceu na cidade de Jerusalém.

Necháma no dia de seu casamento (Foto: Arquivo familar)

Necháma e Rubi, como é chamado carinhosamente até os dias de hoje o presidente de Israel, tiverem três filhos, Rivka (Rivi), Anat e Ran. Ela era avó de Matan, Ziv, Shai, Karni, Maya, Daniela e Yahav.

Ao se aposentar em 2007, a futura Primeira-dama de Israel, descobriu que sofria de uma doença pulmonar incurável. A doença, conhecida como fibrose pulmonar, obrigava Necháma a levar consigo e a usar sempre, um dispositivo de oxigênio portátil.

Em 2014, Rubi Rivlin foi eleito pelo Knesset, o parlamento de israel, como o décimo presidente do Estado Judeu. Ao se mudar para a residência oficial do Presidente de Israel, ela optou por focar seus esforços na arte, cultura, na preservação do meio ambiente e em atividades para crianças com necessidades especiais. Muito carinhosa, Necháma sempre demonstrou muita compaixão e era amada pela população israelense.

Em um de seus famosos posts, que ela escrevia na página de Facebook de seu esposo, Necháma escreveu, dessa vez sobre o livro infantil “O Ursinho Paddington”: “Quantas vezes passamos por um animal ou por um pássaro ferido e olhamos para o outro lado para não termos que nos preocupar em cuidar dele?” A Primeira-dama de Israel demonstrava preocupação com tudo e com todos.

 

Necháma Rivlin com crianças na horta comunitária que criou em Jerusalém (Foto: Beit Hanassi)

Na residência oficial do Presidente de Israel, ela decidiu criar uma horta comunitária. Crianças de todo o país, sem distinção de cor, classe social ou religião, vinham a todo momento, plantar árvores, colher hortaliças e ajudar no manuseio da horta.

A Primeira-dama de Israel participava regularmente de diversos eventos culturais, principalmente na cidade de Jerusalém. Amante da arte, em todas as suas formas, Necháma gostava particularmente da Cinemateca de Jerusalém e do cinema Smadar, onde costumava assistir filmes regularmente.

A paixão de Necháma Rivlin pela literatura israelense, a levou a escrever sobre os escritores e artistas que apreciava. Seus famosos posts, como já dito, sempre começavam com um simpático e amoroso, “Shalom, aqui é a Necháma.” Seus curtos posts, eram apreciados por toda a população israelense, em especial, pelos amantes da arte e da cultura.

Em 2018, Necháma criou o Prêmio Presidencial da Poesia Hebraica. Ao anunciar o vencedor do prêmio naquele ano, o escritor Amichai Hasson, ela disse: “Eu gostaria de parabenizar os amantes da linguagem e das palavras, os escritores e poetas que fazem mágica com estas ferramentas. Eu desejo que no nosso mundo, sempre existem pessoas que o transformem em poesia.”

Em visita a prisão Tirtza (Foto: Sistema Prisional de Israel)

Em março de 2019, Necháma Rivlin foi submetida a uma cirurgia de transplante de pulmão e comoveu um país inteiro ao receber o órgão de um jovem de 19 anos. Yair Yechezkel Halhabli, havia falecido em um acidente de mergulho.

Desde a cirurgia, Necháma estava internada no hospital Belinson em Petach Tikva. Infelizmente, a Primeira-dama de Israel, nossa querida Primeira-dama, faleceu na manhã desta terça-feira.

Sentiremos falta de Necháma Rivlin e de seus posts. Em especial, sentiremos falta da famosa saudação, sua marca registrada: Shalom, aqui é a Necháma.

Abençoada seja sua memória.

יהי זכרה ברוך

Fonte: GPO
Versão em português: David Aghiarian, Unidos com Israel