Shutterstock

Shavuot é uma das três festas mais importantes do calendário judaico, além de Pessach, a páscoa judaica, e de Sucot, a festa das cabanas. Estas três festas são chamadas de Shloshá Regalim, ou em português, as três peregrinações. 

Nestas festas, há muitos anos, judeus do mundo todo peregrinavam para Jerusalém para participar das festividades e cerimônias que aconteciam no Grande Templo, ou em hebraico, o Beit Hamikdash. Hoje em dia não mais temos o Beit Hamikdash mas mesmo assim, muitos judeus ainda viajam para celebrar esta festa em Jerusalém.

A festa de Shavuot também é conhecida como a festa da colheita porque ao peregrinarem para Jerusalém, os judeus levavam consigo parte da sua colheita para ser oferendada ao Templo.

Na festa de Shavuot, comemoramos a entrega da Torá. Neste dia, Moisés desceu do Monte Sinai, depois de haver estado lá por 40 dias, e entregou as tábuas da lei para o povo judeu. A cada ano, comemoramos a renovação da entrega da torá e aceitamos novamente, este presente de Deus.

Para celebrar o recebimento das tábuas da lei, os judeus religiosos costumam estudar torá durante toda a noite de shavuot. Em muitas sinagogas mundo afora, as diversas aulas e palestras começarão amanhã, logo depois do jantar festivo de shavuot e continuarão até o nascer do sol. Dormir? Só depois das orações matinais e de um belo café da manhã.

Em Shavuot costuma-se comer produtos lácteos, queijos, massas, bolos, sorvetes, tortas, etc. Muitos são os motivos deste costume, mas podemos citar aqui alguns deles.

Segundo a numerologia judaica e cabalística, a guematria, o valor numérico da palavra Chalav, leite em hebraico, é igual a 40. Ou seja, ao consumirmos produtos derivados do leite, nós lembramos os 40 dias que Moíses esteve no Monte Sinai, estudando a Torá junto a Deus, para depois transmiti-la ao povo judeu.

Outro motivo seria a comparação entre a Torá e o leite, como escrito no Shir Hashirim, o Cântico dos Cânticos. Simbolicamente, o leite é sinônimo de pureza, e não há nada mais puro e verdadeiro do que a Torá.

Shavuot também significa “juramentos”. A entrega da Torá criou um pacto entre o povo judeu e Deus, ambos juraram não abandonar um ao outro, e nós esperamos que este pacto nunca seja quebrado.