Paramédicos atendem homem ferido for estilhaços de um foguete na cidade de Ashkelon. (Foto: Magen David Adom) Paramédicos atendem homem ferido for estilhaços de um foguete na cidade de Ashkelon. (Foto: Magen David Adom)

O número de foguetes lançados por organizações terroristas da Faixa de Gaza contra Israel, últimas 24 horas, já passa de 450. Três israelenses morreram e mais de 83 ficaram feridos.

Por: Unidos com Israel

Os ataques de organizações terroristas contra Israel começaram ainda na sexta-feira na fronteira entre Israel e a faixa de Gaza. Durante as manifestações, chamadas de “pacíficas” pelo Hamas, franco-atiradores da organização terrorista atiraram contra soldados israelenses e feriram um oficial e uma soldada.

Nas últimas 24 horas, mais de 500 foguetes já foram lançados da Faixa de Gaza contra civis israelenses. As organizações terroristas Hamas e Jihad Islâmica assumiram a autoria dos disparos e a todo momento ameaçam aumentar o poder e o alcance dos foguetes.

Moshe Agadi morreu ontem, na cidade de Askelon, vítima de um foguete do Hamas.

Durante a noite, Moshe Agadi, um homem de 57 anos morreu depois que um foguete, lançado da Faixa de Gaza, explodiu no quintal de sua casa na cidade de Ashkelon.

Hoje pela manhã, também na cidade de Ashkelon, um foguete atingiu uma fábrica. Um jovem, que ainda não teve sua identidade revelada, morreu e mais dois israelenses foram levados ao hospital em estado grave.

Outro foguete lançado da Faixa de Gaza tirou a vida de um israelense, dessa vez na cidade de Sderot. Um homem de 60 anos de idade, que também não teve sua identidade divulgada até o momento, morreu, o carro onde estava foi havia sido atingido pelo foguete.

Os ataques contra a população de Israel continuam. O Exército de Defesa de Israel, o IDF, já destruiu diversos postos militares e instalações do Hamas e da Jihad Islâmica.

Ontem à noite, forças do IDF descobriram a existência de um túnel da Jihad Islâmica que cruzava a fronteira com Israel e seria usado para atacar civis israelense. O túnel foi destruído.

As aulas deste domingo foram canceladas no Sul de Israel. Creches, escolas e universidades estão fechadas.