Madonna on stage during the Women's March. (AP/Jose Luis Magana)
Madonna on stage during the Women's March. (AP/Jose Luis Magana)

Madonna disse que não se curvará a agenda política que promove o boicote a Israel. Cantora chegou a Israel nesta terça-feira para se apresentar no Eurovision.

Por: United com Israel e AP

Antes de chegar a Tel Aviv para se apresentar no Eurovision, a cantora Madonna jogou um balde de água fria em grupos palestinos que promovem o boicote a Israel.

A rainha do Pop foi estava sendo pressionada por grupos palestinos a cancelar sua participação no Festival de Música Eurovision, que acontece esta semana em Israel.    

Em um comunicado, a cantora afirmou que “Eu nunca vou parar de cantar para me encaixar na agenda política de alguém, nem vou parar de me manifestar contra violações de direitos humanos em qualquer lugar do mundo em que elas estejam”;

Madonna disse ainda que “seu coração fica em pedaços toda vez que ouve sobre a perda de vidas inocentes na região”. A cantora terminou o comunicado informando que reza por “um novo caminho para a paz”.

O BDS (Boicote, desinvestimento e sanções)

O movimento BDS, liderado por grupos palestinos, promove o boicote a Israel. A maior arma dos ativistas deste grupo é a coerção. Assim que anunciam um show ou apresentação em Israel, cantores, celebridades e personalidades são bombardeados com mensagens e coagidos a cancelarem sua participação

O discurso oficial dos grupos palestinos favoráveis ao BDS é que se deve lutar pelos direitos dos palestinos. Na realidade, o propósito destes grupos é de fortalecer o antissemitismo e eliminar completamente o Estado de Israel.

O BDS tem sido ligações com grupos terroristas e seu fundador, Omar Barghouti, tem usa constantemente a retórica antissemita contra o Estado de Israel.

Um dos grandes apoiadores do BDS é o cantor Roger Waters, um dos fundadores da banda Pink Floyd. Defensor do ditador venezuelano Nicolás Maduro, Waters foi vaiado em uma apresentação no Brasil ao promover a campanha #elenão.

Water pediu que Madonna cancelasse a apresentação em Israel e comparou os israelenses a extraterrestres.