Gabi Ashkenazi (à direita), Min. das Relações Exteriores de Israel (foto; Israel MFA) Gabi Ashkenazi (à direita), Min. das Relações Exteriores de Israel (foto; Israel MFA)

País de maioria muçulmana, o Kosovo reconheceu ainda Jerusalém como a capital do Estado de Israel.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 02/02/2021

 

No início da noite desta segunda-feira (1) em Jerusalém, Israel e o Kosovo oficializaram o estabelecimento de suas relações diplomáticas. Através de uma cerimônia virtual, o Ministro das Relações Exteriores de Israel, Gabi Ashkenazi, e a chanceler do Kosovo, Meliza Haradinaj-Stublla, assinaram três acordos bilaterais.

Além dos chanceleres dos dois países, participaram da cerimônia virtual o Primeiro-ministro do Kosovo, Avdullah Huti, agentes do Departamento de Estado dos Estados Unidos e representantes da comunidade judaica kosovar.

Com o estabelecimento das relações diplomáticas entre Jerusalém e Pristina, Israel tornou-se o 117° país a reconhecer a independência e a soberania da República do Kosovo. Por anos renegada para não prejudicar as relações entre Israel, Sérvia e a Rússia, esta decisão foi arquitetada pelo ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e anunciada em setembro do ano passado.

“O Kosovo esperou muito tempo para estabelecer relações diplomáticas com Israel. Hoje, iniciamos um novo capítulo nos laços históricos entre nossos países, que atravessaram um longo e muito difícil caminho antes de transformarem-se em Estados”, disse a chanceler kosovar das Relações Exteriores, Meliza Haradinaj-Stublla. Ela lembrou ainda que durante a Segunda Guerra Mundial, muitos judeus foram salvos do regime nazista pela população do país dos Balcãs.

Antes do início da cerimônia, a Ministra das Relações Exteriores do Kosovo enviou ao chanceler Gaby Ashkenazi, um requerimento para abrir a embaixada de seu país em Jerusalém. Com isto, o Kosovo tornou-se o primeiro país de maioria muçulmana a reconhecer Jerusalém como a capital do Estado de Israel.

“Recebi sua solicitação para abrir a Embaixada do Kosovo em Jerusalém e a aceitei”, disse o Ministro das Relações Exteriores de Israel.

Ashkenazi lembrou ainda, que Israel acolheu centenas de refugiados do Kosovo, que fugiram dos Balcãs durante o conflito com a antiga Iugoslávia e a Sérvia. “Nós sabemos o preço da guerra” disse ele.

Ao final da cerimônia, o chanceler israelense presenteou o Kosovo com uma placa que será afixada na embaixada do país em Jerusalém. Além disso, um brinde foi feito com um vinho israelense enviado para Pristina.