Ilustração, judeu na argentina observa um monumento em homenagem as vítimas do atentado terrorista à sede da Amia (AP/Natacha Pisarenko) Ilustração, judeu na argentina observa um monumento em homenagem as vítimas do atentado terrorista à sede da Amia (AP/Natacha Pisarenko)

Embaixadora de Israel em Buenos Aires na Argentina diz que ficou feliz em poder ajudar os 89 israelenses que puderam voltar para casa.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Beit Shemesh, 18/05/20

O Ministério das Relações Exteriores de Israel divulgou que através de sua embaixada em Buenos Aires na Argentina, conseguiu resgatar 89 cidadãos que se encontravam presos no país devido à crise internacional gerada pelo coronavírus. O governo argentino fechou as fronteiras do país e proibiu voos até agosto.

Entre o grupo de israelenses que deixaram o país sul americano em meio a pandemia estão 25 novos olim chadashim, imigrantes judeus que decidiram fazer do Estado de Israel sua nova casa.

A Embaixadora de Israel em Buenos Aires, a diplomata Galit Ronen, comemorou o resgate dos cidadãos israelenses. “A embaixada trabalhou dia e noite para que isso pudesse acontecer, estamos muito felizes que nossos esforços tenham gerado frutos”, disse ela.

Na semana passada, um grupo de 97 judeus chegou ao Estado de Israel vindo de países da antiga União Soviética.