Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (Arquivo) Foto: (AP/Burhan Ozbilici) Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (Arquivo) Foto: (AP/Burhan Ozbilici)

Em retaliação ao acordo de paz entre Israel e os Emirados Árabes, Erdogan diz que cogita fechar a Embaixada da Turquia em Abu Dhabi.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 15/08/2020

 

Assim como fizeram o Irã e grupos terroristas como o Hamas, o presidente turco Recep Tayyip Erdogam condenou o acordo de paz firmado entre Israel e os Emirados Árabes. Na última sexta-feira (14) em Istanbul, Erdogan disse que cogita fechar até fechar a Embaixada da Turquia em Abu Dhabi. Para ele, os países árabes devem se unir e assumir o que chamou de “uma atitude firme contra Israel”.

“Eu instruí nosso Ministro das Relações Exteriores. Eu disse a ele, nós também (assim como a Autoridade Palestina) devemos tomar esta atitude e suspender as relações diplomáticas com Abu Dhabi, ou devolver nosso Embaixador”, disse Erdogan.

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia por sua vez, emitiu uma nota após o anúncio dos governos dos Estados Unidos, Israel e dos Emirados Árabes referente a consolidação do acordo de paz. Em um tom ameaçador, a diplomacia turca disse que os Emirados Árabes “traíram a causa palestina” e que considera legítima, uma “forte e unificada reação do povo e da Autoridade Palestina” à paz. Em outras palavras, Erdogan faz novamente um claro aceno ao radicalismo islâmico e ao terrorismo.

Também na sexta-feira, Racep Tayyip Erdogan usou as redes sociais para anunciar o estreitamento das relações entre a Turquia e o regime do ditador Venezuela Nicolás Maduro.