Naftali Bennett, Primeiro-ministro de Israel (Haim Zach, GPO) Naftali Bennett, Primeiro-ministro de Israel (Haim Zach, GPO)

Em mensagem enviada à comunidade internacional o Primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, disse que as sanções impostas ao Irã não devem ser removidas.


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 29/11/2021

 

Nesta segunda-feira (29), dia em que foram retomadas as negociações do acordo nuclear JCPOA entre o Irã e as potências mundiais, o Primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, enviou uma mensagem à comunidade internacional e fez um apelo para que as sanções impostas à Teerã não fossem removidas.

Na abertura de um vídeo, postado nas redes sociais, o premier israelense disse que o Irã irá a Viena, na Áustria, com o objetivo de conseguir que as sanções impostas pelos Estados Unidos à Teerã sejam removidas em troca, segundo ele, de “quase nada”.

Bennett disse que o regime dos aiatolás não tem a intenção de interromper seu programa nuclear e busca por uma bomba atômica. De acordo com o Primeiro-ministro de Israel, se as sanções econômicas forem removidas, garantindo o acesso de Teerã a dinheiro e investimentos internacionais, o mundo estará financiando o projeto Amad.

“O Irã não esconde suas intenções. Há apenas alguns dias um comandante sênior das forças armadas iranianas declarou: ‘Nós não vamos recuar um milímetro sequer do objetivo de destruir Israel’”, disse Naftali Bennett referindo-se às declarações do general Abolfazl Shekarchi.

Porta-voz das forças armadas iranianas, Shekarchi prometeu destruir Israel e o movimento sionista durante uma entrevista no último final de semana para a Rede de Notícias Estudantil do Irã, ligada ao regime dos aiatolás.

Bennett referiu-se ainda às manifestações do último sábado em Isfaham, terceira maior cidade do Irã, quando 70 pessoas foram presas por protestar contra o regime dos aiatolás e a seca. Segundo ele, Teerã não deve ser premiado pela violação dos Direitos Humanos.

“O regime iraniano abriu fogo contra seu próprio povo nas ruas de Isfaham por atrever-se a protestar pela falta de água no seu país. Sim, eles atiraram contra seus próprios cidadãos por eles estarem com sede”, disse.

“O Irã barganhas, o levantamento das sanções e recompensas por sua brutalidade. Eu peço aos nossos aliados ao redor do mundo: ‘não cedam à chantagem nuclear do Irã”, concluiu o Primeiro-ministro de Israel.