Terroristas do Hezbollah (AP/Hussein Malla) AP/Hussein Malla

Uma operação do MI5 e da polícia do Reino Unido em 2015 ,revelou uma fábrica de explosivos do grupo terrorista Hezbollah em Londres. O Mossad, serviço secreto de Israel, teria avisado as autoridades britânicas sobre a existência dos explosivos em solo londrino.  

Unidos com Israel

O jornal britânico Daily Telegraph, noticiou em primeira mão no início desta semana que uma operação do MI5, o serviço secreto britânico, e da polícia britânica, revelou uma fábrica de bombas do grupo terrorista Hezbollah em Londres.

Baseado no Líbano, o grupo terrorista Hezbollah é uma organização terrorista que recebe apoio do governo Iraniano. O Hezbollah, prega a destruição de Israel.

Por anos, a operação vinha sendo mantida em segredo pelas autoridades do Reino Unido e só veio a público neste domingo com o furo de reportagem do jornal inglês.

De acordo com a reportagem do jornal Daily Telegraph, as forças de segurança britânicas, agiram após haver recebido uma “dica de um governo estrangeiro”.

Foram encontradas, três toneladas de nitrato de amônia, um ingrediente importante para a fabricação de bombas caseiras. Quatro propriedades foram vasculhadas e um homem de aproximadamente 40 anos foi preso e indiciado por suspeita de terrorismo.

Ainda segundo o Daily Telegraph, a célula terrorista ligada ao Irã em Londres, planejava ataques contra alvos judaicos. Isto, colocaria em risco não apenas membros da comunidade judaica do Reino Unido, mas também toda a população.

A operação aconteceu meses antes da assinatura do acordo nuclear com o Irã. Suspeita-se que a operação tenha sido mantida em segredo para não atrapalhar as negociações do acordo que ainda estava sendo negociado.

Após a notícia de que um governo estrangeiro havia auxiliado as forças de segurança do Reino Unido a desmantelar a célula terrorista, o Mossad foi imediatamente apontado como responsável pela “dica”.

No dia seguinte, o canal israelense de televisão Kan, confirmou a participação do Mossad na operação. De acordo com o canal Kan, uma “alta fonte” do governo de Israel confirmou que havia sido o Mossad, o órgão responsável por avisar aos britânicos sobre a existência de uma célula do grupo terrorista Hezbollah em Londres.

Ben Wallace, Ministro da Segurança do Reino Unido disse que mesmo que muitas vezes os esforços dos órgãos de segurança do Reino Unido não sejam vistos, ele “trabalham incansavelmente para manter o público a salvo de uma série de ameaças à segurança nacional.

Células terroristas semelhantes já foram descobertas nos Estado Unidos e no Chipre, onde Hussein Bassan Abdallah, um terrorista confesso do Hezbollah, foi sentenciado a 6 anos de cadeia. O terrorista preso no Chipre, também planejava ataques contra alvos judaicos.

Israel, Estados Unidos, Canadá, União Européia e até mesmo a Liga Árabe, consideram há anos, o Hezbollah como uma organização terrorista.