Lianne Harouche em foto divulgada pelo Porta-voz do IDF (Foto: Dover Tzahal) Lianne Harouche em foto divulgada pelo Porta-voz do IDF (Foto: Dover Tzahal)

A soldado Lianne Harush vítima do terror palestino é uma chayelet bodeda, soldado solitária das Forças de Defesa de Israel (IDF).


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 26/01/2021

 

A soldado israelense que foi vítima do terror palestino é Lianne Harouche, uma jovem judia de 22 anos que emigrou do Reino Unido para servir no Exército de Defesa de Israel, IDF na sigla em inglês.

Hoje à tarde, enquanto fazia a segurança de uma região próxima a cidade de Ariel, na Samaria, Lianne  foi atacada por um terrorista palestino que por diversas vezes tentou esfaqueá-la. Após digladiar-se com o agressor, ela conseguiu afastá-lo, golpeando-o com a coronha de seu fuzil.

Foi neste momento então que seu colega e comandante aproveitou para efetuar disparos contra o terrorista. Isto, após identificar uma clara linha de tiro que não colocaria em risco a vida de Lianne , de seus companheiros ou de civis que passavam pelo local. Com uma precisão cirúrgica, ele neutralizou o terrorista que não resistiu aos ferimentos e morreu logo em seguida.

De acordo com uma nota divulgada pelo Porta-voz do IDF, nenhum militar israelense terminou ferido na ação.

Hoje cabo da Unidade de Defesa Civil do IDF, Lianne Harouche deixou sua família em Londres e se alistou no exército israelense como chayalet bodeda, ou soldado solitária em português. Status este,  é garantido a soldados imigrantes que não tenham seus pais vivendo em Israel ou que por razões adversas, não tenham contato ou apoio de suas famílias, apesar de serem israelenses.

Ao serem identificados como chayalim bodedim, ou soldados solitários, este seleto grupo de militares conta com total apoio do IDF e da sociedade israelense como um todo, durante e após a conclusão de seu serviço à pátria. Entre alguns dos benefícios oferecidos a estes bravos jovens podemos citar a garantia de um lugar para morar, na forma de acomodações ou auxílio moradia, acréscimo no risório salário pago durante o serviço militar obrigatório, acompanhamento social e mais.

“Hoje enquanto montávamos guarda no cruzamento Gitai Avisar (próximo a cidade de Ariel na região da Samaria), um terrorismo me atacou e a meu comandante. Neste momento eu o empurrei e o golpeei com minha arma enquanto ele tentava nos esfaquear. Meu comandante atirou e o neutralizou”, narrou a jovem.

Há apenas um ano e 4 meses no IDF, Lianne disse que é para momentos como este que ela se preparou durante seu treinamento. “Nós estamos sempre prontos”, concluiu ela.

Momentos após o atentado o Porta-voz do Exército de Defesa de Israel, Hidai Zilberman, divulgou nas redes sociais uma foto da soldado.

“Momentos após frustrar um atentado na Samaria: a combatente da Unidade de Defesa Civil, cabo Lianne Harush, chayalet bodeda, liga para seu pai e mãe em Londres para dizer que está tudo bem”, é a legenda da foto.

 

דקות אחרי שסיכלה פיגוע בחוצה שומרון:
לוחמת חטיבת החילוץ רב״ט ליאן הרוש, חיילת בודדה, בשיחת טלפון לאמא ואבא בלונדון להגיד שהכל בסדר.

Posted by ‎דובר צה״ל IDF Spokesperson‎ on Tuesday, January 26, 2021

 

Parabéns a soldado do IDF. Já o terrorista, não merece ter seu nome lembrado.