Ataque contra a sinagoga de Poway na Califórnia (AP Photo/Denis Poroy) AP Photo/Denis Poroy
The scene of a shooting attack at the Chabad of Poway synagogue in California. (AP Photo/Denis Poroy)

Os dados são o reflexo de uma pesquisa encomendada pela Agência Judaica America (AJC). Além disso, a grande maioria dos entrevistados disse acreditar que o antissemitismo nos Estados Unidos cresceu drasticamente nos últimos 5 anos.

Aurora

Diante da onda de ataques contra alvos da comunidade judaica internacional, a Agência Judaica Americana (ACJ) encomendou uma pesquisa para saber como se sentem os judeus americanos frente as ameaças.

Durante a pesquisa, foram entrevistados 1.283 integrantes da comunidade judaica dos Estados Unidos, uma das maiores do mundo, atrás apenas de Israel.

De acordo com o resultado da pesquisa, 9 em cada 10 judeus americanos disseram estar preocupados com a atual onda de antissemitismo que assombra o país norte-americano.

A pesquisa revelou também que 84% dos entrevistados acreditam que o antissemitismo no Estados Unidos e os incidentes por ele motivados se agravaram nos últimos 5 anos.

A pesquisa revelou ainda que muitos acreditam serem ineficazes, as políticas de combate ao antissemitismo do governo dos Estados Unidos. Aproximadamente 73% dos entrevistados desaprovam a forma como o governo de Donald Trump vem lidando com o problema.

A pesquisa foi publicada dias após o atentado contra a sinagoga Árvore da Vida, em Pittsburgh, nos Estados Unidos, completar um ano.

Há cerca de um ano, na manhã do dia 27 de outubro de 2018, durante as orações matinais do shabat na sinagoga Árvore da Vida, um atirador matou 11 pessoas no maior e mais sangrento atentado contra a comunidade judaica dos Estados Unidos. Robert Bowers, autor do atentado, usou um fuzil e várias pistolas para atirar contra os judeus presentes na sinagoga, enquanto ele gritava palavras de cunho antissemita.

Em maio deste ano, uma pessoa foi morta e três ficaram feridas em um ataque contra a sinagoga de Poway na Califórnia. Em um outro ataque, desta vez em julho, um homem foi baleado com 4 tiros enquanto esperava pelo início das orações em frente a sinagoga de Young Israel em Miami.